20 de nov de 2014

Porque quero ser mãe???

Certo dia tomando o café da manhã com meu marido ele soltou uma pergunta:'Amor,porque você quer ser mãe?'.Apesar de termos conversado sobre isso durante toda a semana,fiquei um tanto quanto surpresa com essa pergunta.Era uma pergunta simples,e a resposta poderia ser mais simples ainda,mais acreditem ou não,eu não consegui responder.Tive uma dificuldade imensa em responder aquela pergunta que parecia tão simples.



Dentro da minha cabeça começou a se formar um emaranhado de respostas,mais nenhuma saia de maneira objetiva.Comecei a dizer a ele que gostava da ideia de ter uma pessoa pra me fazer companhia,ensinar,cuidar entre outras coisas.Percebi que por mais que tentava responder eu não conseguia achar as palavras certas.
Poderia dizer que é sublime a maternidade,que é divino ser mãe ou outra coisa automática,mais não saia nada disso.Simplesmente eu queria ser mãe.Não tinha um porque de querer.Apenas queria.Um belo dia acordei com essa vontade dentro de mim.E foi assim de repente,do nada e sem prévio aviso.Acordei e disse para meu marido que queria ter um filho no ano que vem.Aquela pergunta foi me deixando tão nervosa que enrolei,e soltei um porque sim!
Talvez essa minha vontade repentina causou uma certa estranheza no meu marido já que até então quem abordava os assuntos de maternidade,gravidez era ele e não eu.Ele sempre me perguntava quando iríamos ter um filho e eu sempre respondia que um dia.Não satisfeito ele perguntava que dia seria e eu respondia de maneira ríspida que um dia desses teríamos.Ele sempre insistia no assunto e eu dizia que não estávamos preparados para isso no momento e que ainda era cedo.
Eu não sei se isso acontece com todas,mais aconteceu comigo.Lembro-me que acordei com uma pergunta fixa na minha cabeça.Será que é a hora?Será o momento certo?E como eu sou uma pessoa extremamente obcecada em tentar encontrar resposta para todas as minhas dúvidas corri para internet e fiz pesquisas do tipo: "Qual o momento certo para ser mãe"... Tá... me chamem de maluca.Isso não é o tipo de coisa que se acha uma resposta pronta na internet como uma receita de bolo de chocolate.Mais eu fiz.
E acho que não deveria ter feito pois ao invés de encontrar a resposta que eu queria eu fiquei mais encucada ainda e cheia de dúvidas,mais até do que antes.E por dias alimentei essa coisa dentro de mim até conseguir esboçar essa vontade com meu marido.Tenho dificuldades em dividir com ele o que me aperta o coração.E aquilo estava por apertar o meu coração e chegava a me dar angústia.Como assim você vai dormir "normal" e acorda no dia seguinte querendo ser mãe?
Por mais que eu tente eu jamais vou conseguir explicar em palavras o porque quero ser mãe.Aliás me faço essa pergunta todos os dias depois que acordei desse jeito,querendo ser mãe.A realidade é que me calam as palavras. E essa pergunta paralisa a minha capacidade de raciocínio em todos os sentidos.Acredito que quando uma pessoa quer ser mãe ou pai (quando querem) seria óbvio que quer ter pelo amor, e não me refiro apenas ao amor pelo futuro filho, refiro-me também ao amor entre o casal. A relação chega a um ponto que "dar frutos" é a maior prova de todas.É um pouco como as árvores, elas crescem (como o amor de um casal cresce) e precisa de dar fruto para se sentir realizada  .Pelo menos essa é minha tese filosófica.



Mais para concluir este post quero ser mãe porque sei que isso irá me realizar.E pronto.Não consigo achar outra resposta.Só depois de ser mãe é que vou saber porque realmente quero ser.Quero ser mãe porque amo o meu marido,e quero ter algo só nosso,fruto do nosso amor, quero partilhar o crescimento do meu filho com quem mais amo,quero educa-lo,ensina-lo com quem mais amo.Quero formar uma família,quero ser avó,bisavó e se Deus assim permitir tataravó... Quero ser mãe porque sim e nada mais.

19 de nov de 2014

BC - Papeando com "Azamigas": Pensando em ter filhos

Olá pessoal!

Saiu mais uma BC então vamos lá!O assunto de hoje muito me interessa,hehe ;)

O tema sugerido foi:

" Você pensa em ter quantos filhos? Já tem nomes escolhidos e preferência de sexo?"

Ah gente... desde que fui picada pelo mosquitinho do desejo de ser mamãe, eu venho pensando muito sobre isso!



Sobre Quantidade:

Bom,isso é muito relativo.Pretendo ter um apenas,mais isso não é uma coisa definitiva.Meu marido também não pensa em ter um time de futebol também não rsrsrs. Cada casal pensa de uma forma diferente.Sempre achei que dois filhos é um número ideal.Tem pessoas que desejam ter muito mais que isso.No momento atual em que eu e meu esposo nos encontramos um já está bom.Mais no futuro quando o baby já estiver grandinho quem sabe podemos pensar em ter mais um né?Também acho que ser filho único deve ser um pouco chatinho.

Sobre a preferência do sexo:

Bom... Temos ai um impasse.Como nós estamos planejando nossa primeira gravidez,o primogênito é uma coisa meio dividido né.Eu quero muito ter uma menina e o maridón claro,torce para que seja um menino.Mais independente do sexo,ela ou ele será amado do mesmo jeito.Embora meu instinto me diga que será uma menina hahaha... Sei lá... Eu acho!

Sobre os nomes:

Sim sim sim!!! Já tenho o nome na ponta da língua!!!!Sofia é um dos meus preferidos.Também gosto de Helena e Valentina mais corre-se o risco de  99% de chance de ser Sofia.Acho esse nome tão lindo ♥
Agora se for menino ainda não tenho nada em mente.Sei lá,gosto de Guilherme,Gabriel,Matheus.Já sugeri vários nomes mais meu marido nunca gosta de nenhum que eu escolho.Segundo ele já tem o tal nome que escolhi na família dele.Mais isso não tem nada haver né!!!

Bom é isso meninas!Até a próxima!




13 de nov de 2014

Cartão de vacina em dia antes da gravidez

Continuando a falar sobre os cuidados que devemos ter antes de engravidar,hoje falarei um pouco sobre vacina.É importante que a mulher coloque em dia o seu cartão de vacina antes de pensar em engravidar.Para quem deseja planejar uma gravidez saudável e proteger seu futuro baby vale a pena tomar certos cuidados.
O mais interessante disso é que na maioria das vezes as mulheres não tem o conhecimento adequado de que existem maneiras seguras de se evitar complicações antes de uma gravidez.E toda mulher que se encontra em idade fértil deve estar devidamente vacinada.Isso ajuda a proteger seu futuro filho.A vacinação em dia ajuda a prevenir doenças,malformação ou até mesmo um aborto espontâneo.
O pior disso é que muitos profissionais ligado na área de gestação sequer passa essas informações para a mulher.São poucos os que pedem o histórico de vacinação de suas pacientes ou que orientam para que isso seja providenciado.Cuidados que parecem simples pode salvar uma futura vida.Recomenda-se que a mulher seja vacinada antes mesmo de engravidar,isso porque existem vacinas que não devem ser aplicadas em mulheres já grávidas.E depois de vacinada ela deve esperar pelo menos um mês para tentar engravidar.
Deixarei abaixo uma relação de vacinas que são importantes ser tomadas antes da gravidez.E se você ainda não tomou qualquer uma que seja vale a pena procurar um posto de saúde e solicitar informações para que seja tomada.
Saiba os riscos que a mulher poderá ter caso ela não seja vacinada contra determinadas doenças. Portanto, se cuide e de quebra você estará cuidando também do seu futuro filhote!!Fique esperta ;)



- Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) – A mulher grávida que adquirir rubéola poderá causar malformações no feto, como surdez, catarata, glaucoma, problemas cardíacos e neurológicos;

- Contra a varicela - Se o contágio for aos três primeiros meses de gestação, pode causar malformação do feto (abrangendo membros, órgãos e o cérebro) e até mesmo a morte dele. Caso a gestante contraia a varicela alguns dias antes do parto, o bebê tem grandes riscos de nascer com varicela neonatal;

- Gripe – O risco de a gestante evoluir para uma pneumonia em conseqüência de uma gripe é cinco vezes maior. As mulheres que não receberam a vacina antes da concepção poderão se vacinar a partir do segundo trimestre da gravidez no período de maior circulação do vírus (inverno);

- Tríplice bacteriana acelular para adultos – (dTap - difteria, tétano e acelular coqueluche) – Tanto mamães como todos que estão em volta do futuro bebê devem tomar a vacina para não transmitir para o pequeno. A coqueluche pode causar pneumonia, insuficiência respiratória aguda e convulsões levando à paradas respiratórias com risco de deixar sequelas mentais e motoras por falta de oxigenação do cérebro. Mulheres que receberam a dT há mais de dois anos podem tomar a dTap antes da gestação ou após o parto;

- Hepatite A – Deve ser solicitado os testes sorológicos para verificar se a mulher é ou não imune à hepatite A. As suscetíveis devem ser vacinadas antes da gestação;

- Hepatite B – A mulher portadora de hepatite B pode transmitir o vírus ao bebê durante o parto. Até 90% dos filhos das mães com hepatite B correm o risco de se tornarem portadores crônicos e ter sequelas como cirrose e câncer hepático;

- Pneumocócica 23 valente - É indicada apenas a mulheres que tenham doenças crônicas cardíacas, pulmonares, renais, diabetes, imunodeficiências e desprovidas de baço, pois estão mais propensas a doenças pneumocócicas invasivas;

- Meningócica – No Brasil, a vacina meningocócica conjugada contra meningococo C tem sido recomendada em diversas regiões e é indicada principalmente a grupos de risco (falta de baço, imunodeficientes) ou durante surtos e epidemias, para maiores de dois anos de idade.

É importante ressaltar que a imunidade pode baixar durante a gravidez devido ao desiquilíbrio hormonal,por isso os cuidados devem ser tomados antes da gestação.Estando com o calendário de vacinação em dia, mamãe está privada contra doenças que são prejudiciais a si e ao seu bebê, não expondo seu bebê ou futuro bebê ao risco de contrair alguma dessas doenças que podem ser fatais.

Portanto meninas vale dar uma conferida no cartão de vacinação viu ;)

Beijos


Créditos: Guia do bebê

7 de nov de 2014

O que já estou fazendo!

Oioi meninas!!

Como todas vocês já sabem,estamos pensando em tentar no ano que vem.Porém,já estou começando a fazer algumas coisinhas para não deixar tudo em cima da hora.E como essa pessoa que vos escreve sofre da síndrome da ansiedade já viu né!Passo todos os dias,pesquisando e lendo assuntos relacionados a gravidez,planejamento essas coisas pela internet a fora... Acho que toda a informação que eu puder obter será de grande ajuda.
Pois bem... Meu marido já me intimou e disse que do ano que vem não passa.Eu apesar do medo que me ronda também quero,só que eu quero da maneira certa - E existe uma maneira certa? - Mais enfim,vou contar para vocês o que eu já estou fazendo e o que decidimos por fazer nos próximos meses.
Como falei quero perder peso antes de engravidar.Não é muita coisa,tipo uns 4 ou 5 quilos.Somente o que eu engordei depois do casamento hahaha.Pois a novidade é que comecei essa semana a fazer exercícios físicos.Estou fazendo em casa mesmo tendo o maridón como personal particular,hehe... Ele já treina na academia a muitooooo tempo e está me ensinando uns exercícios que dão pra fazer em casa.Estou fazendo 3 vezes por semana e tô toda dolorida.São 30 minutos,mais são intensos,puxados e suados...E o maridão não dá descanso não gente.
Mês que vem vou agendar uma consulta na minha ginecologista para fazer o preventivo e já aproveito pra comunicá-la sobre meu desejo de engravidar ano que vem.Também vou começar a tomar ácido fólico,mais vou esperar passar na médica primeiro.Meu marido também vai tomar junto comigo,pois houvi dizer por aí que os homens também devem tomar a vitamina para fortalecerem os espermas.



------------------------ Por onde começar?


O momento certo

Eu pensei por diversas vezes qual seria o momento certo para se ter um filho.Será que tomamos a decisão certa ou é melhor esperar mais uns anos?Até que cheguei a conclusão de que não existe um momento certo para engravidar.Se pararmos muito pra pensar os anos passam e você adia essa decisão por mais e mais alguns anos por N motivos.Sempre acontece uma coisinha aqui ou ali que faz com que agente pense em esperar mais um pouquinho.Só que eu acho que minha hora chegou.Sinto dentro de mim uma vontade muito grande de engravidar. Talvez se eu eu adiar mais um pouco eu possa até desistir.
O que acho que é importante sim analisar situações e tomar decisões certas.Tipo entrar em comum acordo.Não adianta nada só uma parte querer e no meu caso nós dois queremos.


Vida financeira

É certo que um bebê trás gastos tremendo,e esses gastos não são somente quando eles nascem...Nós já sabemos disso e por isso já estamos planejando mudanças na nossa vida com relação aos gastos.Graças a Deus temos uma vida financeira razoável.Não estamos nadando na grana e nem somos ricos mais também não temos com que nos queixar.Sabemos administrar nossos gastos muito bem.Os primeiros anos de  casados é uma loucura que só vendo.Como agente praticamente começa do zero,as contas no fim do mês são altas.Fizemos um empréstimo para comprar nossos móveis (o que está pesando um pouco) mais graças ao bom Deus terminaremos de pagá-lo agora em dezembro assim como as contas no cartão de crédito também.Começaremos 2015 sem contas pendentes e estamos nos programando já, reservando um pezinho de meia para futuramente fazermos o enxoval e evitando fazer compras com cartão de crédito.


Trabalho

Nesse item estamos um pouco apertados.Eu trabalho como cerimonialista de casamento mais sabem como é né... Começando carreira,nada cai do céu.Tenho eventos agendados para o ano que vem e com fé que apareceram mais ainda.Meu marido está desempregado no momento.A expectativa dele é que apareça uma vaga boa na área dele agora em janeiro.Essa semana ele já fez duas entrevistas e agora é torcer.


Planejamento do espaço físico

A frase: 'Precisamos de mais espaço' é a que nós estamos mais falando.No nosso caso precisamos mesmo de mais espaço.Quando nos casamos não deu para construir aquela casa dos sonhos sabe?O que temos é uma cozinha espaçosa diga-se de passagem(talvez o maior cômodo da casa hehe) um mini corredor,um banheiro e um quarto.A ideia é aumentar a casa.Iremos construir um segundo andar.Aí sim vai ter espaço para fazermos 2 quartos e onde é o nosso quarto agora passará a ser a sala que não temos.Tomara que dê pra executar essa parte antes de engravidar porque imaginem só: se reforma já dá uma dor de cabeça o que dirá de mexer com reforma grávida!!


Plano de saúde ou SUS

Antes do meu marido sair da empresa que ele estava,nós tínhamos plano de saúde.Agora não mais.Vamos esperar pra ver se no novo ele terá.Com certeza terá pois a maioria das empresas oferecem plano de saúde aos funcionários.Aqui onde moramos não tem muita dor de cabeça com SUS não.Minha ginecologista por exemplo é pelo SUS  e eu nunca tive problemas com relação a isso.Pagar um plano agora está fora do nosso alcance no momento.Se tivermos que pagar, isso vamos decidir ano que vem.O que sei é que alguns planos tem uma carência obrigatória para atender gestantes e partos que é de dez meses no mínimo.Fora que há casos em que você tem que pagar o médico por fora para fazer o parto.Teve uma colega minha que pagou o plano a gravidez toda.Quando chegou uns meses antes de ter o bebê ela foi avisada pela médica que a acompanhou na gestação toda de que se ela quisesse ter o parto com essa médica,ela teria que pagar nada mais e nada menos do que dois mil a parte pra ela fazer o parto ou ela teria que escolher em fazer com o plantonista que estivesse no hospital no dia.Ela optou por não pagar essa quantia a parte,até porque ela não tinha como pagar.Para ela não compensou nada pagar o plano na gravidez todinha para o parto dela ser feito pelo SUS né?


Conhecendo minhas chances

Embora meu desejo seja de engravidar no mês de maio eu tenho plena consciência de que poderá falhar e eu posso não engravidar nas primeiras tentativas.Lendo sobre esse assunto descobri que a mulher só tem uma chance de 20% cada vez que ovula: uma janela de três dias a cada ciclo de fertilidade. O sexo deve ser feito nesse período (e não só nele, claro) e o espermatozoide tem que nadar um longo caminho para chegar no objetivo.

Ácido Fólico

Já comentei lá no início que vou começar a tomar depois que visitar a ginecologista.Mais claro que andei pesquisando sobre ele e sei que quando tomado antes e durante as primeiras semanas de gestação, diminui significativamente o risco de defeitos no tubo neural do bebê e também é essencial para a formação dos leucócitos (glóbulos brancos) na medula óssea. O medicamento é vendido sem receita médica e distribuído de graça nos postos de saúde. Nos alimentos, também pode se encontrar o ácido fólico no espinafre, brócolis, tomate, feijão preto, suco de laranja e outros. Ou seja, terei que mudar meus hábitos alimentares também.Lembrando que somente consumindo os alimentos você não consegue ingerir a quantidade necessária, caso esteja se preparando para engravidar.


Fazer um check-up

É importante que a mulher faça uma visitinha ao médico antes mesmo de engravidar para discutirem algumas coisas importantes como hábitos alimentares, histórico médico familiar e ver o que precisa ser acompanhado.Já sei que terei que fazer uma série de exames e na maioria serão de sangue(odeio ter que fazer exame de sangue).


O sexo

A maioria dos profissionais de saúde recomendam que você fique desencanada e não se preocupe muito com timing perfeito nos três primeiros meses de tentativas. Como nós já sabemos, a ansiedade é a inimiga da gestação.Mas,como eu sou brasileira e não desisto nunca kkkk e quero aumentar minhas chances, encontrei umas diquinhas básicas que vou compartilhar com quem assim como eu deseja dar uma ajudinha extra pra sorte ;) aqui vão alguns truques (mesmo que alguns não tenham eficácia comprovada):

- O sexo praticado durante os três dias que antecedem a ovulação aumenta as chances de concepção. Existem vários sites que disponibilizam uma calculadora de fertilidade, como esse aqui. Então se você estiver nesse período glorioso, mande bala.


- Faça uma pausa de dois dias pelo menos entre uma relação e outra. O sexo praticado todos os dias diminui o volume de esperma.

- Incline sua pélvis após o sexo ou erga as pernas para cima, a fim de ajudar o espermatozoide a nadar até o seu colo do útero.(pausa para abrir um parêntese: Eu não sabia disso e ficava pensando no porque tinham umas imagens de mulheres nessa posição hahahaha).

- A pulsação que ocorre após um orgasmo também pode ajudar o espermatozoide a alcançar o seu destino. (como isso é feito, é claro, é entre você e seu parceiro.)

- Esqueça os lubrificantes artificiais. A maioria deles (incluindo a saliva) agem como barreiras para os espermatozoides. Se você precisar de uma ajudinha extra, abuse das preliminares e claro, conheça o que funciona para o seu corpo. E homens, lembrem-se: mulheres precisam aquecer os motores, não dá pra chegar já dando a partida.


Bom,é isso gente.No momento ainda sou desejante e por isso não tenho muito o que falar.Ainda são apenas planos. Com o passar do tempo e a medida que as coisas forem acontecendo eu conto para vocês.

Bom final de semana para todas!
Beijos

5 de nov de 2014

BC - Papeando com "Azamigas" - Ansiedade

Olá meninas!

Quero agradecer pela força que me deram com o meu probleminha que contei no post passado!Estou tentando manter a calma e não deixando com que isso nos atrapalhem.

Bom,hoje é minha estreia no BC.Então vamos lá... O assunto foi proposto pela Ni Rocha.

Tema: Como futuro papai lhe da/deu com a ansiedade? Já que os homens podem vir a se sentir um pouco mais pressionado.A ansiedade atrapalha/atrapalhou a vida sexual do casal? Quem é mais ansioso você ou ele? Como controlar a ansiedade dos futuros papai e mamãe?

Essa coisa de ansiedade é mais comigo.Meu maridón é calmo,tranquila,sussa.Ele ainda não deu sinais de ansiedade,embora ele queira muito ter um filho.E pra falar a verdade,por ele já teríamos a muito tempo.Tem horas que eu tenho que controlar ele sobre esse desejo,mais não chega a ser ansiedade.Ele domina muito bem a situação.Agora, eu sou a dona ansiedade em pessoa.E tem horas que eu não consigo controlar.Sofro muito por antecipação.As coisas nem aconteceram ainda e eu já fico uma pilha.


Embora eu é que esteja na pilha,não chegou a atrapalhar nossa vida sexual não. Talvez seja porque nós ainda não começamos a tentar de fato.Meu marido acha que quando começarmos na encomenda do baby será de primeira.Mais já tratei de esclarecer as coisas para que ele não se iluda que quando tentarmos será de primeira né.


É isso meninas.Espero que tenha respondido direitinho a BC.Ah, e como faz para propor os temas meninas?

Beijos e até a próxima!

3 de nov de 2014

Minha futura gravidez X Família do meu marido | Como será?

Olá meninas!

O assunto que vou falar hoje é um pouco delicado por demais.Falar de família não é fácil,ainda mais da família do seu marido.Meu 'problema' com a família do meu marido já virou novela mexicana.Já comentei no meu antigo blog como toda essa história começou,mais como sei que algumas de vocês não me acompanhavam por lá vou contar essa novela desde o início.Gostaria que me aconselhassem,sei lá.Cheguei em uma fase que já não sei o que falar ou fazer.E como os nossos planos é de engravidar no ano que vem,tenho medo que essa futura gravidez coloque essa situação ainda mais tensa.
Então vamos começar desde o início.Para quem não acompanhou a minha saga de noiva no meu antigo blog, vou explicar a minha tensa relação com a mãe do meu marido e com toda a família dele.Se preparem porque a história é longa então senta que lá vem história!E a minha é digna de um casos de família,hehe



Quando comecei a namorar meu marido,isso em 2010 fui apresentada para a família dele.Meu nervosismo era nítido já que era a primeira vez que iria conhecer a sogra.Fui super,hiper,mega bem recebida.Não só pela mãe dele,mais como todos os membros.Me senti uma diva.Meu marido tem dois irmãos,entre eles o gêmeo dele.O mais novo tem problemas de saúde.Tem 22 anos mais devido a esses problemas sua mente é de um menino de 10 anos, mais é super simpático e carinhoso com as pessoas.Sempre gosta de uma boa conversa e é muito curioso também.Já o gêmeo do meu marido é totalmente diferente dele.Não só fisicamente,pois eles não são gêmeos idênticos.Mais também em seus temperamentos.Meu marido é paciente,aberto ao diálogo,calmo e relax já ele é explosivo,temperamental e gosta de viver de aparências.Dá mais valor a pessoas de fora do que para a própria família e isso sempre me incomodou,só que nunca falei nada e comigo ele sempre foi educado e me tratava super bem.
O pai do meu marido é do tipo fechadão,evangélico das antigas, acha que tudo e todos estão errado se não seguem a mesma doutrina que ele.Nesse caso não vou entrar muito em detalhe.Certo dia quando ainda éramos namorados,estávamos eu e meu marido no quarto dele de porta aberta assistindo televisão e conversando na maior inocência.O pai dele chega da igreja nos vê lá e já começa a falar um monte pra gente.Me chamou de todos os nomes possíveis de baixo escalão que eu nunca pensei que uma pessoa que segue uma religião pudesse falar.Meu marido claro revidou em minha defesa.Estava chovendo nesse dia e eu para não botar mais lenha na fogueira sai correndo de lá aos prantos.Eu chorava mais do chovia em mim.Depois desse dia jurei pra mim mesma que nunca mais pisava naquela casa.Meu marido contou o que houve para a mãe dele e ela me defendeu e brigou com o seu marido por minha causa.Resolvida essa questão,botamos uma pedra nesse assunto.E a pedido de minha sogra,voltei a fazer visitas a eles,só que nunca ia em horários que o marido dela estava em casa,e quando ele chegava eu ia embora.Tomei um ódio desse cara que nunca mais olhei na cara dele.
Passou um ano de namoro,um ano e seis meses,dois anos e tudo correndo a mil maravilhas.Sempre fui recebida com carinho por lá(exceto pelo certinho da família - é assim que chamo o pai do meu marido).Até que começamos a falar de casamento e decidimos oficializar um noivado.A princípio minha sogra deu pulos de alegria e já começou a dar ideias para o jantar de noivado que iríamos fazer.Só que não estávamos de acordo com o que ela queria e então resolvemos fazer as coisas do nosso jeito.Pronto... foi o que faltava para ela me ver com maus olhos.Tanto que me declarou guerra.Passei a ser a sua principal inimiga.
Ela brigava com meu marido  e fazia chantagens do tipo "se você se casar com aquela mulher pode esquecer que eu existo".Uma semana que faltava para nosso noivado,eu e meu marido brigamos feio por conta dela.Decidi conversar com ela para resolvemos essa questão já que eu não tinha feito nada para ela.Liguei lá na casa deles e meu marido atendeu.Pedi pra ele chamar ela no telefone e tudo o que houvi foi que ela disse que não tinha nada pra conversar comigo e que não iria no almoço de noivado.Fiquei arrasada por ela ter me tratado daquela forma,mais eu via que meu marido sofria com tudo isso.Ele ficava do meu lado,me protegia e sempre dizia que não ia deixar ninguém atrapalhar nossa relação.Só que esse alguém era a própria mãe dele,e isso doía muito.Noivamos... Foi tudo lindo e do jeito que planejamos só que a mãe dele não foi.Todo mundo nos perguntava e já não sabíamos o que falar para os convidados sobre a ausência da mãe do noivo.
Depois disso,as coisas entre a família dele e eu nunca mais foi a mesma.Começaram a fazer muitas coisas ruins pra mim, me maltratavam demais.Meu marido também sentiu as consequências.Um ano depois marcamos a data do casamento.E o inferno só piorou.A mãe dele botava defeito em tudo.Minha mãe me deu de presente um lote do lado da casa dela.Quando minha sogra soube...gente pra quê?ela falou que não era pra ele construir nada no meu lote,que depois que a casa estivesse pronta eu ia querer tomar dele e mais um monte de coisa.Me senti ofendida sabe.Quem ela pensa que eu sou?uma interesseira?Pois bem,construímos e ela sempre batia o pé e torcia o nariz quando o assunto era nosso casamento.Ela dizia que não ia colocar os pés na igreja.Isso tudo destruía meu marido por dentro.Ele não falava nada,ou quando falava era algo do tipo 'deixa ela que ela vai mudar de ideia.'
Até que chegou nosso grande dia.Na véspera ele me ligou todo feliz dizendo que a mãe dele resolveu ir ao casamento.Fiquei feliz por ele,mais com medo dela querer arrumar confusão.E então foi a primeira vez que eu vi ela depois de quase 2 anos de conflitos.Ela evitava ao máximo olhar para mim.Na festa fechou a cara para meus convidados e colocava defeito em tudo.Evitava tirar fotos comigo,mais quando era realmente preciso,sabe aquelas fotos com a família?pois é,ela ficava em uma ponta e eu na outra.O pai dele não foi e pra ser sincera pra mim foi um alívio.Mais também não deixei que isso ofuscasse o dia do nosso casamento.Lutamos tanto para que tudo saísse perfeito.
Nossa relação hoje em dia não é de guerra.Mais também não é mil maravilhas.Ela parou de encher o saco o tempo todo.As vezes fica mais de um mês sem ligar pra ele.Mais também quando liga é pra provocar.Ontem mesmo ela ligou porque meu marido pegou um pen drive com o irmão dele emprestado porque precisava salvar umas fotos e como ele não estava em casa e precisava com certa urgência ele pegou com o irmão dele emprestado.Só que esse tal pen drive não abriu no PC daqui de casa.Deu que ele tava infectado com vírus.Aí ele deixou pra lá.Devolveu o bendito pen drive e disse que ele não tinha aberto nada no PC.A mulher liga dez vezes,isso mesmo você não leu errado,ela ligou dez vezes em menos de 15 minutos para falar que meu marido apagou todas as fotos dela que tinha lá no pen drive,que era pra ele ir lá salvar as fotos do Notebook do irmão dele no bendito pen drive de novo.Gritava,xingava tanto, que dava pra ouvir tudo a metros de distância do telefone.Ela acabou com nosso final de semana por causa de um maldito pen drive.
É triste mais infelizmente a família do meu marido é do tipo interesseira.Só trata ele bem quando precisa de alguma coisa $$$.Ele vai lá visita,almoça com ela e teve dias que ele até dormiu lá.Não proíbo,ele é filho e tem que dar atenção pra mãe dele.Mais ela não reconhece isso e maltrata tanto ele que dá até dó de ver.Por esse motivo ele decidiu se afastar um pouco deles.No início do mês passado os pais dele comemoraram bodas de prata.Eles fizeram um almoço para família e amigos acompanhada de uma cerimônia simbólica.Meu marido foi sozinho,apesar de não querer ir,mais foi, pois eu não fui convidada e a ordem foi clara para que eu não fosse.Eu nunca forcei nada e nem tentei conquistá-la e nem meu marido tentou isso.Visitas da família dele não temos.O irmão dele veio aqui em casa umas 2 vezes,(em um ano de casados)
Sofro muito, acho um absurdo viver nestas condições de graça, sem motivos concretos, me impressiona a maldade da família em praticar atitudes que causarão efeitos devastadores na vida de outras pessoas, aliás uma destas pessoas é o seu próprio filho!!!depois de casados cansei de me preocupar com quem nunca me respeitou.Sempre levo uma alfinetada, um olhar torto, sou metralhada.Sempre é muito desconfortável, tanto para mim quanto para o meu marido.
E com todo esse estresse eu fico pensando como será depois que eu engravidar.É essa a família que meu filho vai ter?E se ele for rejeitado como eu fui?Isso me assusta.Mesmo depois de muitas conversas entre meu marido e eles (seus pais), essa novela toda nunca teve um ponto final,e acho que está bem longe do fim. Aliás, essas situações de manipulações/criar situações já existiam na vida do meu marido antes mesmo de nos conhecermos, e isso ele sempre me falou.O conceito da família dele pra mim caiu e não vai levantar mais.Não existe boa convivência e nem sei se um dia terá.
Minha família conhece toda esta situação e acolheu meu marido, o ama, torce e vibra a cada conquista, nos segura em cada desafio, afaga em cada dor e se fez nossa base.Para meus pais meu marido é quase um filho.Hoje, meus sogros continuam no universo paralelo em que vivem, fingindo que está tudo certo, e como dizem: fazendo a política da boa vizinhança, esse ambiente é o habitat natural da minha sogra, sempre manipulando, distorcendo, moldando tudo de acordo com seus interesses. Não tenho nenhum tipo de relação com meu cunhado além de oi e tchau, meu marido sempre teve uma relação de proximidade com ele,afinal são gêmeos né!Já ele nunca teve essa mesma afinidade com o próprio irmão,e eu não sei se é por minha causa.Meu marido diz que não,que ele sempre foi assim.E hoje é cada um em seu canto e meu marido evita e prefere não “fazer parte”de toda encenação da família.
A maioria pode dizer para deixarmos pra lá, vivermos nossa vida e fim. E é isso que fazemos!Mais basta um simples contato,por telefone que seja,para ser suficiente para nos machucar e causar desconforto.Não dá para simplesmente eliminá-los completamente de nossas vidas,já que apesar dos pesares é família dele e isso não vai mudar.Venho de uma família grande, tradicional, onde tudo que se refere a família são levadas a risca, penso nas dificuldades quando tivermos um filho, tive uma educação primorosa e jamais pensei em me relacionar ou casar com alguém e prejudicar a vida de sua família. O que direi para meu filho quando ele entender a situação e me perguntar porque a avó dele trata a mãe dele daquele forma!
Já tentei uma aproximação passiva,já tentei conversar numa boa,já baixei minha guarda,já pedi desculpas pelo o que nem sei,mais sempre fui recebida com quatro pedras na mão.Não existe nenhuma possibilidade de uma reconciliação.Não da minha parte,pois já tentei,e sinceramente me vejo de mãos atadas.Mais a verdade é que tenho medo das coisas piorarem depois da minha gravidez!



Desculpem pelo texto gigante mais é uma forma de por pra fora aquilo que vem me apertando aqui dentro por anos.Prometo que meu próximo post será mais light.

Beijos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Não retire os créditos - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo